quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Cortar um tronco na vertical (ou abater uma árvore)

A técnica apenas precisa de duas zonas de golpe: a primeira de um lado, e a segunda do lado oposto e mais em cima. Esta técnica aplica-se tanto para um ramo, como para um tronco, como para uma árvore. No caso de uma árvore, esta cairá para o lado da primeira zona de golpe.


Para cortar uma vara verde, seguras pela parte de cima para a vergar. Os golpes devem ser dados com inclinação de 60º e não perpendicularmente à vara. Vergar a vara aumenta o efeito de corte do machado.





segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Umarex Walther PPQ M2 Navy DX Pistol - BK


Marca: Umarex
Código do Produto: SA3-PPQN-BK02
Hop-Up: Ajustável
Peso: 760 grs
Comprimento: 382 mm
Capacidade: 22 bb's
Potência: 270 fps
Fonte de energia: Green Gas / Top Gas
Blowback: Sim
Modo de tiro: Semi-automática

A Walther PPQ M2 6mm é a última revelação da Umarex na série PP. ´#E maior do encontra anteriormente nesta série, mas continua a ser compacta e com um coice razoável.

A versão Navy DX vem com uma rosca de 14mm e um silenciador para montar lá. Esta é uma combinação bastante elegante.

Com a corrediça em metal e o corpo em polímero, não pesa muito de todo. A maior parte do peso vem do carregador que armazena 22 bb's e pode armazenar gás suficiente para disparar 40 bb's. Ela usa o cão para disparar mas você não o vê atrás.

O punho tem um aspecto um pouco esquelético que é confortável segurar com ambas as mãos, mas se usar luvas, existem tantos serrilhados que se empunha bastante bem na mesma. Existem alguns serrilhados na corrediça também pelo que quem tem o seu método de puxar a corrediça atrás pode fazê-lo à sua maneira.

É totalmente licenciada pelo que verá marcas como se fosse uma versão real, o que é bastante interessante. Nenhuma destas réplicas de bb's de 6mm actualmente diz 9mmx19 e muitas outras marcas realísticas.

Como ela dispara? Dispara como uma pistola standard GBB. Dado que quase toda em polímero e a corrediça não parece ser feita em metal, apesar de o ser, via ouvir um som 'clack clack' que não é o mais apelativo mas o coice vai surpreendê-lo. Quando dispara, vai pensar que consegue sentir o gás acabando enquanto dispara o carregador inteiro mas vai sentir o mesmo o tempo todo pelo que é um grande bónus. Mesmo quando faz tiro rápido, vai senti-lo consistente o tempo todo!

Achamos que é uma grande adição à família PP e será definitivamente uma arma de apoio adequada para jogar!






in


sábado, 8 de setembro de 2018

Utilizar Difusores

As estruturas de telas são baratas e podem ser encontradas em qualquer loja de artigos de belas artes, assim como as folhas de papel vegetal do mesmo tamanho.
Difusor de tecido montado num suporte.
A Lastolite fabrica a Ezybox, uma caixa de luz desmontável e de fácil arrumação. Imagem cortesia de Bogen Photo Corp.
O exCube permite fotografar pequenos objectos com luz difusa.
Um pequeno difusor pode ser montado numa unidade de flash externo para suavizar a luz.
Uma garrafa de plástico translúcida pode ser um óptimo difusor para fotografar objectos de pequenas dimensões. Basta recortar o gargalo, para colocar a objectiva, e o fundo, para colocar o objecto.
Num estúdio digital, as cabeças de iluminação têm geralmente pequenas lâmpadas posicionadas perto do cenário. Por isso, a menos que o objecto seja muito pequeno, a luz obtida é muito dura. Para suavizar a luz, coloca-se um difusor entre a lâmpada e o objecto. A luz dura proveniente da lâmpada passa pelo reflector, que passa a ser a fonte de luz. Como este é maior do que a lâmpada, e está mais perto do objecto, projecta uma luz que envolve oobjecto e suaviza as sombras. Algumas empresas disponibilizam difusoresque têm o mesmo tamanho que as cabeças de flash, mas têm uma superfície translúcida, o que dá a sensação que a luz é suavizada. No entanto, isto não é verdade. O único factor que conta é o tamanho. Um difusor maior que a fonte de luz original suaviza-a, mas se for do mesmo tamanho, apenas diminui a sua intensidade.

As estruturas de telas são montadas sem ferramentas, e é possível aplicar-lhes papel vegetal com fita- cola.
Um difusor pode ser feito utilizando a estrutura de uma tela de pintura, e uma folha de papel vegetal de engenharia, ambos disponíveis em qualquer loja de artigos de belas-artes. As estruturas para telas são muito úteis porque podem ser adquiridas desmontadas, aos pares, e depois montadas em diversos tamanhos. Estes difusores podem parecer simples, mas são usados até por profissionais.

Uma caixa de luz de grandes dimensões proporciona uma iluminação muito suave. Imagem cortesia de Smith-Victor.

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Nvidia Riva TnT 2 Ultra


Novamente, houve uma pequena melhora no processo de fabricação, que resultou em um chip capaz de trabalhar a frequências ligeiramente superiores. Enquanto o TnT 2 “normal” tem 125 MHz como frequência recomendada e o TnT 2 Pro tem seus 143 MHz ideais, o TnT 2 Ultra é capaz de trabalhar frequências um pouco mais altas. Sua frequência “default” é 150 MHz, 20% mais rápido que o TnT 2 e 5% mais rápido que o TnT 2 Pro.

Para acompanhar o aumento da frequência do chipset, também houve um pequeno aumento na frequência de operação das memórias, que no TnT 2 Ultra operam a 170 MHz. Veja que os chips de memória são escolhidos pelo fabricante da placa, a Nvidia vende apenas o chipset. Isto significa que apesar de todas as placas TnT 2 Ultra usarem o mesmo chipset, não trazem necessariamente os mesmos chips de memória. Isso explica por que algumas placas permitem overclock na frequência da memória e outras não.

Desempenho



in Manual de Hardware Completo
de Carlos E Marimoto



quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Utilização do Machado

O Escuteiro sabe usar o machado e a machada correctamente.

A machada, usada só com uma mão, requer mais pontaria do que força. De facto, os golpes com a machada são dados pausadamente, calculando sempre o local do golpe, e sem excesso de força.  Uma machada não se pega com as duas mãos desferindo fortíssimos golpes no alvo. Este é um gesto típico dos pata-tenras. 

O machado, apesar de ser pegado com 2 mãos, usa-se também pausadamente, sem força excessiva e apostando sempre na pontaria.

A machada, por poder ser usada apenas com uma mão, deve ser pegada pela «pega», na ponta do cabo, e não a meio do cabo. 

Tem-se melhor balanço, e é preciso fazer-se menos força.

Sempre que se começa a usar um machado, deve-se verificar o seguinte: 
1- se a cunha está bem fixa; mergulhar o machado em água faz inchar a madeira e assim garantir melhor a fixação do cabo na lâmina; 
2- se não há ninguém à volta que possa ser atingida por um golpe; 

Para cortar um ramo, nunca o devemos fazer em cima da terra, pois a lâmina acabará sempre por se enterrar no solo, estragando o fio. Deve-se sempre apoiar o ramo em cima de um cepo mais grosso. 

O ponto onde vamos cortar deve estar bem apoiado e o mais fixo possível. 

Nunca se deve desferir golpes com o machado sobre um ponto do ramo que esteja sem apoio, pois o efeito será muito pouco e o ramo ao vibrar pode fazer com que o machado salte e atinja o utilizador. 

A inclinação do machado é importantíssima para os efeitos dos golpes. Nunca se devem dar os golpes com a lâmina num ângulo de 90º, ou seja, na vertical. Deve-se inclinar sempre o machado para fazer aproximadamente um ângulo de 60º.  


Os golpes devem ser alternados, ora inclinado para a esquerda ora para a direita. 

O machado nunca deve ser usado como martelo, pois não foi para isso que foi feito. 

Para limpar ou desbastar um ramo ou tronco, começa-se pelo início (parte mais grossa) e vai-se avançando em direcção à ponta, no sentido de crescimento da árvore. Se os golpes forem dados no sentido contrário, acabará por rachar o tronco.




segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Marushin SAA .45 Peacemaker X-Cartridge Series - DX Heavyweight (6mm)


Marca: Marushin
Código do Produto: MRS-4920136041486
Hop-Up: Fixo
Peso: 0,580 kg
Comprimento: 285 mm
Capacidade: 6 bb's
Potência: 280 fps
Blowback: Não
Modo de Tiro: Semi-automático

Parte da Série Marushin X-Cartridge Series, o SAA .45 Peacemaker utiliza munições altamente realísticas .45 com ponta de bb, completo com a célula em latão, e a ponta em alumínio. O Peacemaker ele mesmo é construído inteiramente em Plástico Pesado com punho em plástico a imitar madeira. o guarda mato dourado é também construído em plástico.

Apesar de não recomendado como arma de combate, o Marushin SAA .45 Peacemaker tem uma resposta do gatilho bastante suave, e armar o cão é uma brincadeira. Com todos os armar do cão, você ouve os múltiplos clicks quando o cilindro roda de forma a que a próxima munição seja carregada.

Recarregar é realístico também, com a abertura de uma lingueta lateral, e meio armando o cão, você pode efectivamente empurrar para fora as cápsulas com a vareta do extractor totalmente funcional, ou alternativamente, inclinar o Peacemaker para trás e deixar as cápsulas deslizarem para fora!

Quando tudo está dito e feito, o Marushin X-Cartridge Series SAA .45 Peacemaker é um excelente negócio. Perfeito para aqueles que gostam de "brincar" aos índios e comboys! 

Uma palavra sobre as marcas: Tenha atenção que as marcas nesta arma estão licenciadas para uso no Japão apenas. Vendas para outros países requerem a remoção permanente das marcas.



in





sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Utilizar cartões de enchimento e reflectores

Os LiteDiscs da PhotoFlex
são flexíveis. Dobram-se
para serem facilmente
arrumados, e expandem-se
para serem utilizados.
Imagem cortesia de
PhotoFlex.
Os cartões de enchimento e os reflectores executam duas tarefas importantes - suavizam a luz ao aumentar a dimensão da sua fonte, e redireccionam-na para abrir as sombras e baixar o contraste.

Uma luz posicionada de um dos lados de um objecto, vai deixar o outro lado à sombra. Ao colocar um reflector – por vezes chamado de cartão de enchimento - no outro lado, é possível reflectir alguma da luz de novo para o objecto, abrindo desse modo as sombras com a luz reflectida. Uma pequena luz reflectida por um grande reflector, não só é redireccionada, mas também é suavizada, já que o reflector passa a ser considerado a fonte de luz – este é o mesmo efeito causado pela luz de um flash reflectida numa parede ou num tecto. É possível adquirir reflectores com superfícies lisas ou enrugadas, numa extensa variedade de formas e cores, incluindo branco, preto, prateado ou dourado. Quanto mais enrugada for a superfície de um reflector, mais difusa é a luz por ele reflectida. A utilização de um reflector dourado proporciona uma luz de tons mais quentes. É possível fazer reflectores a partir de placas de k-line, disponíveis nas lojas de arquitectura ou belas-artes, ou cortando uma caixa de cartão, cobrindo-a depois com folha de alumínio. Também é possível amachucar a folha de alumínio e voltar a alisá-la para obter um efeito de luz mais difusa. Quando cortar as caixas de cartão, aproveite as dobras para fazer grandes reflectores desdobráveis. Também pode considerar usar os reflectores usados para os pára-brisas dos automóveis em dias de sol. O tipo de reflector mais portátil e de mais fácil arrumação é o tipo que se torce e dobra, ficando com dimensões suficientemente reduzidas para caber dentro de uma pequena bolsa.

Este par de fotografias mostra o impacto dramático que um cartão de enchimento pode ter. Na imagem de cima, o carro está iluminado por trás, e por isso a parte da frente está à sombra. Na imagem de baixo, foi utilizado um cartão de enchimento para reflectir a luz de novo para o automóvel.

O suporte de bolso para
reflectores da LastoLite
permite colocar um
pequeno reflector em
qualquer lado. Imagem
cortesia de Bogen Photo Corp.
sistema reflector
TableTop da LumiQuest.
Um tipo muito popular de reflector é a sombrinha. O flash dispara na direcção da sua parte interna, que está virada para o objecto. Este é iluminado por uma luz suave, que é reflectida pela superfície de grandes dimensões da sombrinha.

Como a superfície da sombrinha é maior do que a da lâmpada, esta reflecte uma luz mais suave no objecto. Imagem cortesia de Smith-Victor.
Um simples espelho de
toilette pode ser um
prático reflector.
As sombrinhas estão disponíveis em vários formatos, desde as de montar na câmara, às de tamanho jumbo. Imagem da sombrinha Jumbo, cortesia de Bogen Photo Corp. Imagem da sombrinha de montar na câmara, cortesia do BKA Group.



quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Nvidia Riva TnT 2 Pro


Este chipset possui exactamente os mesmos recursos do TnT 2. Na verdade, trata-se do mesmo projecto, a única diferença é a técnica de fabricação. Enquanto o TnT 2 “normal” é fabricado usando uma técnica de fabricação que permite transístores medindo 0.25 mícron, o TnT 2 Pro é fabricando usando uma nova técnica, com transístores medindo apenas 0.22 mícron. Com transístores menores, o chip gera menos calor, sendo capaz de trabalhar com estabilidade a frequências maiores. Enquanto no TnT 2 a frequência recomendada é 125 MHz, no TnT 2 Pro a frequência ideal é de 143 MHz

Ficha Técnica Riva TnT 2 Pro


Desempenho


in Manual de Hardware Completo
de Carlos E Marimoto